Presidente Lupi e Ciro Gomes em Jundiaí

“O Brasil não pode mais tratar os seus problemas a golpe de frases feitas”, disse o pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, no último domingo (10), no Encontro Regional do partido em Jundiaí (SP).
Realizado na Câmara Municipal, o evento foi prestigiado pelo presidente nacional do partido, Carlos Lupi, e outras lideranças como o presidente municipal da legenda, Gérson Sartori, o vice-presidente do PDT de São Paulo, Luiz Antônio de Medeiros e Antônio Neto.

Recebido ao som de “Brasil, pra frente, Ciro presidente”, coro que o tem acompanhado por todo o País, o presidenciável começou sua fala reiterando a importância de se estabelecer um debate sério entre partidos, para, a partir de uma reflexão conjunta, se encontrar a saída para a grave crise que assola a nação.

“Como se explicar que o País tenha chegado a este ponto?”, questionou, mencionando os mais de 13 milhões de desempregados e os mais de 60 mil homicídios registrados nos últimos doze meses no País. “Isso é duas vezes e meia a quantidade de mortes que mundo inteiro testemunhou no mesmo período, nas áreas que tem convulsão social, guerra civil, como a Síria, por exemplo”.

De acordo com Ciro, a quebra da economia é a responsável pela decadência da infraestrutura, do serviço público, e o descompromisso com a do povo, claramente demonstrado pela Reforma da Previdência imposta pelo atual governo, que atinge principalmente a parcela mais vulnerável da população, como professores e trabalhadores rurais.
“Nós precisamos reformar o País. Nós, do PDT, não temos medo de reformar, porque, se nós estamos com este quadro, a institucionalidade não presta. E nós temos que colocá-la toda em debate. Mas este debate tem de ser guiado por alguns valores. É o que nos distingue; proteger o mais frágil, proteger quem produz, proteger quem trabalha e enfrentar a ladroeira, a especulação financeira”, afirmou Ciro.

Eleições 2018
Lupi destacou o posicionamento do partido quanto às pré-candidaturas de Gerson Sartori, a deputado federal, e Ciro, à Presidência, e explicou que os três pré-candidatos têm em comum a defesa da principal bandeira do PDT, a educação, o diálogo e o compromisso com as necessidades da população.

“Nada é mais importante para fazer uma sociedade evoluir do que fazê-la pensar, raciocinar. Entender qual o papel dela nesse processo”, disse Lupi, mencionando a célebre frase de Leonel Brizola: ‘Só a educação libera o povo’”.
“Esse é o desafio da democracia: liderar homens e mulheres livres. Esse é o conceito básico da existência do Trabalhismo. Foi o que Getúlio teve, foi o que João Goulart teve e Leonel Brizola teve. Eram líderes de homens e mulheres livres. E é em nome desses homens e mulheres livres, meu amigo Sartori, que nós precisamos ter o Ciro Gomes na Presidência da República”, disse Lupi.

De acordo com o presidente, não há um brasileiro que tenha o conhecimento profundo da economia como Ciro Gomes. “E não tem um político na política desse país que tem a coragem de tocar, abrir, ir no câncer da sociedade moderna que é o sistema financeiro e dizer ‘Comigo, não passa!’, finalizou Lupi fortemente aplaudido.